"Foca"da

Pondo a verdade em foco

Shattered Glass

o jornalista excêntrico
o jornalista excêntrico

Um jornalista excêntrico

Shattered Glass é uma produção cinematográfica, dirigida por Billy Ray, baseada em fatos verídicos da vida de um jovem jornalista que trabalha numa das revistas de maior fama e credibilidade dos Estados Unidos na década de 1990, “The New Republic”. O protagonista da trama, Stephen Glass (Hayden Christensen), repórter premiado, é desmascarado por suas fraudes jornalísticas.

O filme se dá em meio a uma narração de Stephen Glass,( Hayden Christensen) descrevendo o perfil jornalístico, seu cotidiano e criticando jornalistas que fazem de tudo para serem notados. Ele enfatiza que jornalistas humildes também conseguem alcançar êxito em sua profissão.

A matéria que dá início à investigação de Stephens, por parte do jornalista da “Forbes Digital Tool”, Adam Penenberg, que ganharia grande destaque pelo furo jornalístico, é a “Hack Heavens”. A reportagem relatava o caso de um adolescente “hacker” que após invadir uma empresa de softwares, Jukt Micronics, recebe uma proposta de acordo mediante as exigências do adolescente.

Com a investigação em andamento, Stephens é questionado por seu editor, Chuck Lane, após este tomar conhecimento sobre o caso. Glass nega que fabricou a notícia e, sendo pressionado por Chuck, diz que havia sido enganado por sua fonte. Seu editor estipula um prazo de dois anos de licença. Mas ao descobrir que a matéria havia sido totalmente fabricada, e Stephen havia forjado evidencias para confirmá-la, Chuck decide demiti-lo.

Ao fim do filme, é comprovado que 27 das 41 reportagens escritas por ele eram fictícias. Uma ótima exemplificação de como os meios de comunicação podem ser utilizados de maneira imprópria, afetando sua credibilidade frente ao público. E a enorme responsabilidade que o jornalista tem ao publicar uma notícia que estará repercutindo na sociedade, enfatizando ao profissional de comunicação social um dos princípios básicos em sua carreira, a verdade.

É relatado, na trama, um exemplo a não ser seguido. Pois o jornalista tem a função de reportar fatos, não escrever ficção instigando a criticidade e veracidade entre nos cidadãos e repórteres ao lerem ou ouvirem algo, procurando maiores fontes de informação para se certificarem dos fatos. E não mais exaltar notícias fantásticas que mais parecem saídas de um romance de ficção escritas por H. G. Wells.

No comments yet»

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: