"Foca"da

Pondo a verdade em foco

Traços do herói de “Life on Mars?”

No livro de Christopher Vogler “A jornada do escritor”, ele demonstra a utilização do conceito dos arquétipos, idealizado por Carl Jung. Esses arquétipos são a base para a construção dos personagens principais de qualquer história, são eles: o herói, o mentor, o guardião de limiar, o arauto, o camaleão, o sombra e o pícaro. Que podem ser identificados a partir de um paralelo entre a jornada do herói e o seriado “Life on Mars?”.

 

Nesse seriado britânico, o policial Sam Tyler é o herói trágico que vive no ano de 2006, e que após um acidente de carro cai, literalmente, para acordar em um mundo novo. Ele foi atirado a uma aventura na década de 70. A essa transição, do mundo comum para o mundo desconhecido, Vogler descreve uma queda.

 

O traço de semelhança entre os dois mundos é a música de fundo, que inspirou o título da série, intitulada “Life on Mars?”, de David Bowie, tocando a principio no ipod em seu carro e, depois, em um toca fitas num carro característico dos anos 70. É isso que identifica o contraste.

 

O guardião de limiar no seriado é Hunt, que personifica a característica de hostilidade à entrada de Tyler na seu departamento. Mas, após a cena do bar, identificada por Vogler na trajetória do herói como um ponto de reconhecimento do ambiente, verifica em quem poderá confiar ou desconfiar durante sua aventura, e percebe em Hunt, agora, um aliado.

 

Após a cena do bar, famosa no filme de George Lucas, o herói da série começa a organizar sua equipe para enfrentar os desafios que virão. O principal desafio é descobrir a identidade de um criminoso que, em 2006, raptou a amada de Tyler, e que, em 1973, está matando jovens mulheres.

 

Quando Sam Tyler entre em conflito consigo mesmo e tenta encontrar um meio de voltar ao presente cita uma fala do filme “O mágico de Oz”: “Siga a estrada de tijolos amarelos”. Mas, em vez disso, ele encontra uma idéia, que simboliza o arquétipo do arauto. Essa idéia ajuda a desvendar o crime e o faz desistir da tentativa de voltar para casa, por enquanto.

 

A figura do camaleão é projetada na personagem Annie Cartwright, pois aparentemente tudo não passa de uma ilusão fantasiada por Tyler durante um coma. O que significa que Annie pode ser a projeção de tudo que ele espera encontrar em uma mulher:  uma pessoa simpática, preocupada com os outros e principalmente com Tyler. Aparentemente, ela é uma ajudante, permanece a dúvida se ela é ou não.

 

A confirmação da tese de Vogler sobre a “jornada do herói” e a utilização dos arquétipos para formular uma trama capaz de prender a atenção do público que se surpreende e identifica com os traços da jornada.

No comments yet»

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: