"Foca"da

Pondo a verdade em foco

Polanski vai a Hollywood

Novo acontecimento na vida do diretor causa polêmica em torno da possível extradição para os Estados Unidos

A vida de Roman Polanski não fica devendo a nenhum roteiro dramático do cinema. Da infância vivida durante a Segunda Guerra Mundial, com a morte de sua mãe no campo de concentração de Auschwitz, ao assassinato brutal de sua esposa, Sharon Tate, grávida de oito meses, passando mais tarde, pela acusação de estupro de uma menina de 13 anos, pelo qual foi preso no último sábado 26 de setembro. Mas nenhum dos casos sórdidos na vida pessoal de Polanski o descredencia de ser um dos grandes nomes do cinema mundial.

Na década de 60 encontramos o primeiro trabalho do diretor franco-polonês de origem judaica dentro dos Estados Unidos. Apesar da filmografia considerável no exterior, foi “O Bebê de Rosemary”, de 1968, que lhe rendeu fama na Cidade dos Anjos. O filme era um thriller que aterrorizou gerações. O olhar vago de Mia Farrow e a atuação de Jonh Cassavetes marcaram o mundo cinematográfico, além das possíveis maldições e cultos macabros que envolvem até hoje o Edifício Dakota, onde as cenas do filme foram rodadas, mesmo cenário que anos mais tarde presenciou o assassinato de John Lennon.

O longa-metragem “A Dança dos Vampiros” foi estrelado pela atriz Sharon Tate, com seus longos cabelos cor de fogo que chamaram a atenção de um vampiro e daquele que seria seu futuro marido. Logo, é o personagem de Polanski quem tem que salvá-la na companhia do professor Abronsius. O filme data de 1967, escrito, dirigido e interpretado por Polanski, repleto de humor negro e uma fotografia precária, chegando a ser cômico – um clássico para os entusiastas da sétima arte.

Tratado pelo diretor como um projeto especial, “Chinatown” apresenta uma Faye Dunaway frágil e um Jack super Nicholson, atuações imperdíveis tanto dos dois quanto do diretor, que atua como coadjuvante. Polanski é o policial corrupto que quebra o nariz do personagem de Jack, conferindo mais personalidade a uma das melhores performances do ator americano, que passou a maior parte do filme com um curativo.

“Busca Frenética” teve em seu elenco Harrison Ford e a atriz Emmanuelle Seigner. No filme, Ford vasculha Paris procurando a esposa seqüestrada ao lado da personagem de Emmanuelle, a mesma atriz do polêmico “Lua de Fel”, que mostra a vingança cruel de uma mulher rejeitada. Seigner, aliás, é a atual esposa de Polanski. São casados desde 1989 e têm dois filhos.

O filme que mais parece refletir a infância do diretor em meio à guerra é o premiado “O Pianista”, de 2002. Baseado na autobiografia do músico polonês Władysław Szpilman, o projeto cinematográfico foi estrelado por Adrien Brody. Essa é mais uma produção sobre o genocídio que é capaz de emocionar pelo relato verídico.

A grande expectativa em torno do trabalho de Polanski gira em torno de seu último filme, com estréia prevista para 2010. O elenco contou com a participação de Nicolas Cage, Pierce Brosnan e Kim Kattrall, a Samantha de Sex and the City. O roteiro foi redigido pelo próprio Polanski, inspirado no livro de Richard Harris que leva o mesmo nome do filme, o suspense policial “The Ghost”. O filme foi rodado em locações na Alemanha que reproduziram Martha’s Vinneyard, pelo fato de o diretor não poder retornar aos EUA, país que decretou sua prisão desde 1978.

O fim de semana foi marcado pelo fato de Polanski ter sido detido no aeroporto suíço pela acusação de estupro pendente nos tribunais estadunidenses. O crime teria ocorrido na casa de seu amigo, Jack Nicholson, em 1978. Mais de 30 anos após o primeiro filme gravado nos Estados Unidos, o diretor corre o risco de ser forçado a retornar a Los Angeles e ser julgado. É sabido que existe um acordo de extradição entre a Suíça e os Estados Unidos desde 1950.

Mudança de planos

O Festival de Filme em Zurique iria prestar uma homenagem ao cineasta franco-polonês, pelo conjunto de sua obra, construída ao longo de seus 76 anos de vida. Após a prisão do diretor de cinema, a cerimônia de premiação foi adiada com data indefinida e deu lugar a um clipe de 11 minutos e declarações de três oradores, sendo um deles representante da embaixada francesa. A França e Polônia manifestaram sua solidariedade ao diretor.

Curiosidade:

A prisão de Polanski ocorreu na noite do dia 26 de setembro, no mesmo dia em que morreu de causas naturais Susan Atkins, seguidora da seita de Charles Manson, que cumpria prisão perpétua pelo assassinato da atriz e esposa do diretor, Sharon Tate, que estava grávida de oito meses. A seita de Manson leva o nome de “Helter Skelter”, uma das músicas dos Beatles.

Acesse:

http://www.traileraddict.com/player.swf?id=13273&e=y

Teaser trailer do novo filme de Roman Polanski. O filme “The Ghost” está previsto para estrear em 2010.

Documentário: Roman Polanski: Wanted and Desired

No comments yet»

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: